Não deixe de conferir   /

Lanche escolar do seu filho pode ser divertido e saudável

Facebook Twitter Google + Pinterest Linkedin Reddit
Lanche escolar do seu filho pode ser divertido e saudável

Quando o desafio é desenvolver hábitos saudáveis nas crianças, quanto mais cedo começarem as mudanças no cardápio, melhor a adaptação. Mas se o seu filho tem resistência em consumir um lanche escolar natural e prefere as guloseimas da cantina, o caminho pode ser a criatividade nos pratos, que deixa a comida nutritiva mais interessante.

“Uma estratégia é mostrar para a criança que o preparo do lanche não é ruim e tampouco chato, mas que pode ser muito divertido e prazeroso quando realizado com criatividade e dedicação”, explica o nutricionista Breno Lozi.

Levar o seu filho à cozinha e mostrar como a refeição é feita, portanto, pode fazer toda a diferença. Que tal aderir à ideia? Confira as dicas que separamos para ajudar você nessa missão.

 

O que não pode faltar no lanche escolar

Antes de começar a montar a merenda, o primeiro passo é ficar por dentro do que simplesmente não pode faltar em um lanche balanceado. “É preciso que ele contenha alimentos construtores (leites e derivados desnatados), reguladores (frutas e sucos naturais) e energéticos (pães, biscoitos e cookies integrais)”, ressalta Lozi.

O nutricionista enfatiza que o Ministério da Saúde recomenda o consumo diário de, no mínimo, três porções de frutas, legumes e verduras na dieta habitual dos pequenos, destacando a importância de diversificar a ingestão desses alimentos no decorrer dos dias. Afinal, eles são fontes de substâncias importantes para o organismo.

As frutas, os legumes e as verduras fornecem diferentes tipos de vitaminas. Carotenoides, ácido fólico(vitamina B9) e ácido ascórbico (vitamina C) são algumas delas. Mas isso não é tudo. Esses grupos também são ricos em potássio, possuem quantidades adequadas de magnésio, cálcio e ferro, que contribuem para o crescimento saudável.

Em relação às possíveis combinações para o lanche escolar, Lozi deixa algumas dicas básicas, que podem ser adaptadas de acordo com o perfil do seu filho e as possibilidades disponíveis em casa.

Sanduíches naturais: duas fatias de pão integral com creme de ricota ou requeijão, acrescentando alface, tomate, cenoura ralada e queijo branco. É interessante, para quebrar a rotina, fazer formatos e sabores diferentes.

Sucos naturais ou água de coco: vale também apostar no iogurte natural desnatado com granola.

Frutas: ameixa, banana-prata, caqui, laranja, mamão, maçã, manga, melão, melancia ou uva. Priorizando sempre a preferência alimentar da criança.

Já em relação aos alimentos que não devem estar presentes na lancheira, o nutricionista é categórico. “Guloseimas em geral, como bolachas recheadas, batata frita, salgadinhos, pipocas, refrigerantes e doces ricos em sódio, conservantes, açúcares, carboidratos refinados e com alto teor de gorduras saturadas”, sintetiza.

Vale lembrar que o consumo desses produtos está relacionado com o aumento de gordura corporal nos pequenos, o que pode evoluir para o quadro de obesidade infantil, que pode ter consequências sérias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest

Share This